top of page
Buscar

Quem são os "chamados" da Espiritualidade?

Atualizado: 11 de abr.

Você já ouviu aquela expressão "são muitos os chamados e poucos os escolhidos"?


Certamente, ela ressoa em diversas tradições e caminhos espirituais, ecoando a ideia de um caminho estreito reservado apenas para alguns privilegiados. Mas será que isso é realmente verdade? Será que existe uma elite de eleitos, distantes e superiores, que recebem um toque divino, enquanto o resto de nós fica à margem?


Essa narrativa, tão presente em nosso inconsciente coletivo, pode nos levar a questionar nossa própria identidade e propósito. Será que eu também sou um dos escolhidos? E quem decide quem são esses eleitos, afinal? Essas dúvidas podem nos prender em uma busca incessante por validação externa, esperando por um momento mágico de revelação que nos confirme como "escolhidos".


No entanto, e se pudéssemos contar uma história diferente? E se reconhecêssemos que cada um de nós tem o potencial de ser extraordinário, independentemente de qualquer título ou reconhecimento externo? E se abandonássemos as crenças limitantes que nos dizem quem devemos ser e abraçássemos a verdadeira essência de nossa alma?


Todos somos chamados, e os verdadeiros escolhidos são aqueles que se dedicam a se conhecer profundamente. Eles não esperam por uma nomeação divina; eles mergulham em sua própria jornada de autodescoberta, buscando sua verdade interior com fervor.


Eu passei por inúmeras iniciações em diversas tradições, mas descobri que a maior iniciação de todas é o mergulho para dentro de si mesmo. Não há regras ou dogmas, apenas a busca incessante pela verdade e a transformação que surge desse encontro íntimo consigo mesmo.


Cada um de nós tem o poder de se tornar um mestre de sua própria vida, seguindo os passos daqueles que vieram antes de nós e encontraram a verdade em seus próprios corações. Não importa se você é chamado de bruxo, feiticeiro, mago ou xamã - o que importa é o compromisso que você tem consigo mesmo de ser autêntico e verdadeiro.


Então, ao invés de esperar por uma nomeação externa, mergulhe no silêncio de sua alma e descubra a história que você deseja contar. Você é o arquiteto de sua própria narrativa, e sua verdadeira essência é maior do que qualquer título ou reconhecimento externo.

Juntos, podemos trilhar o caminho da autodescoberta e encontrar o paraíso perdido dentro de nós mesmos. O Reino anunciado por tantos mestres espirituais está ao nosso alcance, esperando para ser descoberto no silêncio e na verdade de nossos corações.


Vamos embarcar nesta jornada de mãos dadas, explorando a essência da Espiritualidade Visceral e descobrindo o tesouro que reside em nosso interior. Afinal, todos somos chamados e todos podemos nos tornar os verdadeiros escolhidos de nossas próprias vidas.

Que possamos encontrar a paz e a plenitude que tanto buscamos, mergulhando fundo no oceano de nossa alma e emergindo como os mestres de nosso próprio destino.


Gratidão, Axé, Aho, Saravá, Namastê! Alê Cumino 🌺

410 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page